quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Doce Vendaval

E você se vê não mais em meio a devaneios, e sim a um vendaval.
Sua cabeça não se foca mais em nada, você não pensa mais em nada, faz tudo sem pensar. Nada mais faz tanto sentido assim, qualquer coisa serve, tanto faz.

O que era um absurdo, pra você hoje em dia é casual. Isso é certo?
O que te chatiava profundamente hoje você só olha apaticamente e respira fundo, e nem comenta com ninguém depois, deixa pra lá.
Deve ser porque assim é o menos trabalhoso: deixar para lá.

Você prefere estar sozinho, com seus botões, pensando sobre o que é e o que vai ser. Ou não ser.
É assim com todo mundo?

Eu espero que um dia, de verdade, o sol se abra em meios as nuvens negras de pensamentos. Espero sim. E também espero que esse passageiro sombrio nunca transpareça em mim, e que eu possa passar para as pessoas sempre uma energia positiva. E ainda assim, goste de mim quem quiser, goste de você quem quiser.

É algo quase sutil, um doce vendaval...

2 comentários:

'Lara Mello disse...

Adorei! Eu sou meio assim, acho que todo mundo é, uma fase talvez.. =**

Sillas disse...

E eu pensava q era soh eu.... kk =D